Parceiros
 
 
 Saiba Mais

O que são semioquímicos?
Toda e qualquer substância química utilizada na comunicação entre os seres vivos na natureza são denominados de semioquímicos. O termo semioquímicos vem do grego semeion = sinal. Os semioquímicos que atuam entre indivíduos de uma mesma espécie (intraespecífico) são chamados de feromônios. Aqueles que atuam entre indivíduos de espécies diferentes (interespecífico) são chamados de aleloquímicos.

O que são feromônios?
são substâncias químicas secretadas por um indivíduo para o meio externo e recebida por um segundo indivíduo da mesma espécie, desencadeando uma reação específica, interferindo em seu comportamento "feromônio desencadeador" ou no seu processo de desenvolvimento "feromônio preparador". O termo feromônio vem do grego pherein, para carregar ou transferir, e hormõn, para excitar ou estimular. Em razão de sua estrutura molecular, os feromônios apresentam variações quanto a sua volatilidade, estabilidade e persistência no ambiente. Diferentes tipos de compostos químicos podem agir qualitativamente do mesmo modo para diferentes espécies, assim como, um mesmo composto, encontrado em diferentes espécies, pode induzir atividades comportamentais diferentes. Desse modo, os feromônios podem ser classificados de acordo com a função que desencadeiam no(s) indivíduo(s) receptor(es) da mensagem, incluindo: (i) sexual, (ii) agregação, (iii) alarme, (iv) trilha, (v) territorialidade, (vi) oviposição, (vi) dispersão, entre outros.

O que é ecologia química?
É a ciência que busca compreender "a origem, função, e o significado dos compostos químicos naturais que regulam as interações entre os organismos". Neste contexto, sempre que há interação entre organismos por meio de compostos químicos, incluindo feromônios e aleloquímicos, procura-se explicar estes mecanismos a partir da ação destas moléculas no ambiente, bem como todo comportamento por ela desencadeado. Mais recentemente, a importância da ecologia química tem se voltado para investigações relacionadas às interações multitróficas, num contexto ecológico de cadeias alimentares. Por exemplo, na produção de voláteis de plantas após o ataque de insetos herbívoros que resultam na atração de inimigos naturais destes insetos.

Qual a importância dos semioquímicos para a agricultura?
Os semioquímicos podem ter uma ampla gama de atividades na agricultura, especialmente, para o manejo de insetos-praga. Eles podem servir de atraentes ou repelentes, podem estimular ou inibir a alimentação, podem provocar ou inibir o acasalamento e o vôo dos insetos, ou podem simplesmente induzir o comportamento de insetos benéficos como parasitóides e predadores. Dentre os feromônios no Manejo Integrado de Pragas (MIP), o feromônio sexual e o de agregação são os mais utilizados. Feromônios sexuais são mensageiros químicos produzidos por um sexo para a atração do sexo oposto com propósito de reprodução. Estes compostos estão entre as substâncias fisiologicamente mais ativas hoje conhecidas, por causarem respostas quando usadas em concentrações extremamente baixas. Os feromônios de agregação são substâncias químicas produzidas por um sexo, para a atração de ambos os sexos para acasalamento e alimentação, e normalmente, envolvem também voláteis da planta atacada. As formas de utilização dos feromônios no MIP são as mais variáveis, em função, principalmente, do inseto alvo, da cultura e das características químicas e físicas dos compostos químicos envolvidos. De um modo geral, os feromônios sexuais e de agregação, podem ser empregados em armadilhas para o monitoramento e coleta massal, ou ainda como controle por meio do confundimento. Estudos básicos de comportamento reprodutivo (sexual) dos insetos são primordiais para a obtenção de umu feromônio sintético e também para o sucesso da sua utilização em campo.

Por que estudar os semioquímicos?
Diferentemente de outros animais que utilizam amplamente a visão e audição, para os insetos o sistema olfativo, por meio de sinais químicos é a fonte primária de informação. Atividades vitais como acasalamento, alimentação e reprodução são mediadas por estes sinais químicos, e a possibilidade de manipular estes sinais, pode alterar o comportamento dos insetos, regulando sua sobrevivência. Considerando-se que muitos insetos são prejudiciais como pragas para a agricultura e na transmissão de doenãas ao homem, os semioquímicos são uma excelente estratégia para controlá-los sem risco para o meio ambiente.

Como se descobre novos semioquímicos?
Os compostos químicos utilizados pelos insetos e/ou plantas em sua comunicação - semioquímicos - podem ser isolados e sua estrutura química identificada. Para tanto, existem técnicas capazes de extrair estes compostos de forma bastante eficiente e segura. A partir daí estes compostos são analisados em equipamentos sofisticados como o cromatógrafo gasoso visando estabelecer dentre todas as substâncias liberadas pelos insetos e ou plantas, qual(is) é(são) a(s) responsável(is) pelo comportamento observado. Em muitos casos também, faz-se uso conjunto de um equipamento denominado eletroantenograma, que permite uma resposta fisiológica da antena do inseto ("local onde é recebido o sinal químico pelo inseto") a estes compostos. Descoberto a substância é preciso determinar sua composição química, e isto é feito em outro equipamento chamado espectrômetro de massas. Só então, com a estrutura química determinada é possível propor uma metodologia para a preparação sintética e seu uso no campo.

Notícias

Esalq Notícias - página 5: Coordenador do INCT Semioquímicos na Agricultura é promovido à  classe Grã Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico

Trabalho desenvolvido pelo INCT de Semioquímicos na Agricultura ganha prêmio no VI Encontro Brasileiro de Ecologia Química (EBEQ).