Biochars na mitigação de gases de efeito estufa e na remoção e reuso de fósforo

Autor: 
Sarah Vieira Novais
Orientador: 
Carlos Eduardo Pellegrino Cerri
Programa: 
Solos e Nutrição de Plantas
Curso: 
Doutorado
Data da defesa: 
qui, 25/01/2018 - 08:00

 

Pesquisa revela como realizar mitigação de impactos ambientais como emissão de gases de efeito estufa, recuperação de águas residuárias ocasionadas pela elevada concentração de fósforo e outras questões relacionadas utilizando biochar (biocarvão), que é caracterizado como um produto de pirólese (processo de queima) com material orgânico.

Neste estudo, os biochars foram compostos por dejeto de galinha e palha de cana-de-açúcar, transformando material que antes se caracterizava como problema ambiental em solução aos problemas citados. Os benefícios de se pirolisar tais materiais orgânicos são melhores vistos no solo arenoso, sendo a produção de biochar, a partir desses resíduos, uma forma ambientalmente segura de deposição desses materiais.

Mais do que os biochars operarem como agentes possíveis de provocar essas transformações, a aplicação deles após modificação com Alumínio (Al) em águas eutrofizadas/residuárias é extremamente admissível, pois além de apresentarem capacidade de adsorção de fósforo (CMAP), esses materiais adsorveram em iguais proporções sulfatos, bem como em menor proporção, nitratos e cloretos. Dessa maneira, biochars de dejeto de galinha e palha de cana-de- açúcar, após processo de pós-dopagem com Al, possuem elevada CMAP, sendo excelentes para a recuperação de águas e posterior reuso na agricultura.

A tese de Sarah Vieira Novais, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, sob orientação do professor Carlos Eduardo Pellegrino Cerri, foi defendida em 25 de janeiro de 2018, no Serviço de Pós-Graduação da Esalq.

Créditos: texto - Alicia Nascimento Aguiar | Foto - Gerhard Waller (DvComun)

Siga-nos 

http://www.facebook.com/esalqmidias     http://www.twitter.com/esalqmidias