Disciplina - detalhe

LEB5012 - Manejo da Água em Biossistemas Agrícolas nas Bacias Hidrográficas


Carga Horária

Teórica
por semana
Prática
por semana
Créditos
Duração
Total
4
4
12
15 semanas
180 horas

Docentes responsáveis
Marcos Vinicius Folegatti
Patricia Angélica Alves Marques

Objetivo
A disciplina LEB 5012 - Manejo da Água em Biossistemas Agrícolas nas Bacias Hidrográficas, tem como objetivo a introdução de conceitos básicos essenciais na elaboração de projetos, implantação, planejamento e manejo de sistemas agrícolas. Nesta disciplina serão discutidos a importância da água para a produção agropecuária e os impactos destas atividades no meio. Tendo em visto o uso mundial de 70% de retirada da água dos mananciais para irrigação, aliado ao fato de 17% da área cultivada do mundo ser irrigada e ser responsável por 42% da produção de alimentos, dar-se-á especial atenção as práticas que conduzem a uma maior eficiência do uso da água pelos diferentes sistemas de irrigação. Para tanto os estudos serão realizados tomando como unidade básica de planejamento a Bacia Hidrográfica de acordo com a Lei 9433/97, considerando: a disponibilidade de recursos hídricos, a características físico e química dos solos, as relações água-solo, as relações água-solo-planta-atmosfera e as técnicas de manejo

Conteúdo
1 - Introdução: disponibilidade de recursos hídricos no Brasil e no Mundo considerando as regiões áridas e úmidas, 2 - A Bacia Hidrográfica com unidade básica de planejamento de acordo com a Lei 9433/97, 3 - Os usos múltiplos dos recursos hídricos, 4 - Planejamento do uso da Bacia Hidrográfica com base no conhecimento da disponibilidade e qualidade dos recursos hídricos, nas características físico-hídricas dos solos, no clima, das plantas cultivadas com e sem irrigação, das características geomorfológicas, do zoneamento agrícola, do tamanho das propriedades, do nível educacional e cultural das pessoas envolvidas, no plano de Bacia elaborado pelos comitês de Bacias Hidrográficas 5 - Caracterização de Biossistemas Agrícolas em função dos recursos disponíveis: Recursos hídricos, Tipos de solo; Capital disponível, Rentabilidade, Mão de Obra; Fontes de Energia. 6 - Necessidade de água das diferentes culturas ao longo do ciclo e instrumentos necessários para a sua estimativa. 7 - Armazenamento de água nos solos e instrumentos necessários para o seu monitoramento, 8 - Práticas conservacionistas para garantir a maior infiltração e armazenamento de água nos solos, 9 - Características dos diferentes sistemas de irrigação, quanto ao seu funcionamento e forma de aplicação de água, 10 - Técnicas de manejo de irrigação via solo, planta e clima, 11 - Avaliação de impactos ambientais em biossistemas agrícolas com ênfase em áreas irrigadas, 12 - Sub-Bacias Hidrográficas experimentais como forma de difusão de tecnologias, 13 - Avaliação econômica de projetos: Relação Custo-Benefício; Custos Fixos e Variáveis, 14 - Práticas laboratoriais de Física de Solos: Análises típicas (gravimetria, densidade, condutividade hidráulica, curva de retenção de água, etc.), 15 - Práticas laboratoriais de qualidade da água, 16 - Práticas de Campo: Caracterização de sub-bacias hidrográficas, coleta de amostras de solos, testes de capacidade de campo, instalação de tensiômetros e outros instrumentos para medida do grau de umidade do solo, coleta de amostras de água, medições de vazão, entrevista a agricultores usuários de água para irrigação.

Bibliografia
Committee on the Future of Irrigation in the Face of Competing Demands/Water Science and Technology Board/Comissionon Geosciences, Environment, and Resources/National Research Council. A New Era for Irrigation. National Academy Press. 1996. 203p.
BENAMI, A.; OFEN, A. Irrigation Engineering: Sprinkler, Trickle, Surface Irrigation – Principles, and design and agricultural practice. Haifa: Irrigation Scientific Publications, 1984. 257p.
BERNARDO, S; SOARES, A.A.; MANTOVANI, E.C. Manual de irrigação. 8.ed. Viçosa: UFV, Imprensa Universitária, 2006. 657p.
BRASIL, 1997. Lei 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9433.htm. Acesso em 21 nov.2017.
CARDOSO, Maria Lucia de Macedo. Desafios e Potencialidades dos Comitês de Bacias Hidrográficas. Ciência e Cultura, Campinas, dez 2003, vol.55, n.4, p.40-41.
Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari, e Jundiaí – Documentos Básicos sobre a Constituição e Funcionamento dos Plenários e Câmaras Técnicas. Comitê CBH-PCJ, Secretaria de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento, 2005. 72p.
CUENCA, R.H. Irrigation System Design - An Engineering Approach. New Jersey. Prentice Hall, 1989. 552p.
DOORENBOS, J. & PRUIT, W.O. Crop Water Requirements Irrigation and Drainage Paper, nº 25. FAO, Rome, 1974. 62 p. Disponível em: http://www.fao.org.br Acesso em 21 nov. 2017.
Elaboração de Projetos de Irrigação. Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica. Programa Nacional de Irrigação. 1986
FRIZZONE, J.A. Irrigação por superfície. Piracicaba: ESALQ/LER, 2005. 160p. (Série Didática, 16).
FRIZZONE, J.A. Irrigação por aspersão: Uniformidade e Eficiência. Piracicaba: ESALQ/LER, 1993. 53p. (Série Didática, 3).
FRIZZONE, J.A.; FREITAS, P.S.L.; REZENDE, R.; FARIA, M.A. Microirrigação gotejamento e microaspersão. Maringá: Eduem: 2012. 356P.
FOLEGATTI, M.V.; AZEVEDO, B.M.; PEREIRA, F.A.C.; PAZ, V.P.S. Irrigação por aspersão: Autopropelido. Piracicaba: ESALQ/LER, 1997. 30p. (Série Didática, 10).
FOLEGATTI, M.V. , DA SILVA, T.J.A., CASARINI, E. C.T., 2004, “O Manejo da Irrigação como Elemento Essencial na Utilização Racional dos Recursos Hídricos”. In: Thame, A. C. de M.(org.), A Cobrança pelo Uso da Água, São Paulo, IQUAL - Instituto de Qualificação e Editoração Ltda.
HOFFMAN, G.J.; HOWELL, T.A. & SOLOMON, K.H. Management of Farm Irrigation Systems. St. Joseph, The American Society of Agricultural Engineers. 1990. 1040p
JENSEN, H.E. Design and operation of farm irrigation systems. Colorado. American Society of Agricultural Engineers, 1983. 830p.
KELLER, J. & BLIESNER, R.D. Sprinkle and Trickle Irrigation. New York, Van Nostrand Reinhold. 1990. 652p.
KIRDA, C.; MOUTONNET, P.; HERA, C.; NIELSEN, D.R. Crop Yield Response to Deficit Irrigation. Kluwer Academic Publishers. 1999. 262p.
LANNA, A.E., 1999, “Hidroeconomia”. In: Rebouças, A. da C., Braga, B. e Tundisi, J.G. (org.), Águas Doces no Brasil – Capital Ecológico, Uso e Conservação, cap. 16, São Paulo, Escrituras Editora.
MACHADO, Paulo Affonso Leme. Recursos hídricos. Direito brasileiro e internacional. São Paulo; Malheiros Editores, 2002. 216 p.
MAITLAND, P.S.; MORGAN, N.C. Conservation Management of Freshwater Habitats: Lakes, rivers and wetlands. Kluwer Academic Publishers. 2001. 233p.
MIRANDA, J.O; PIRES, R.C.M. (Ed). Irrigação. Piracicaba: FUNEP, 2001. 410p. (Série Engenharia Agrícola, 1).
MIRANDA, J.O; PIRES, R.C.M. (Ed). Irrigação. Piracicaba: FUNEP, 2003. 703p. (Série Engenharia Agrícola, 2).
PEREIRA, A.R.; VILLA NOVA, N.A.; SEDIYAMA, G.C. Evapo(transpi)ração. Piracicaba: FEALQ, 1997 a. 183p.
SAN JUAN, J.A.M. Riego por Goteo Ediciones Mundi-Prensa. Barcelona. 1997. 302p. SMITH, S.W. Landscape irrigation: design and management. John Wiley & Sons, Inc. 1997. 229p.
SCALOPPI, E.J. Sistemas de irrigação por superfície. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.12, n.139, p.12-26, 1986.
SEROA DA MOTTA, R., 1998, Utilização de Critérios Econômicos para a Valorização da Água no Brasil. In: Projeto PLANAGUA-SEMA/GTZ, Cooperação Técnica Brasil-Alemanha, Rio de Janeiro SANTOS, M.O.R.M., 2002, O Impacto da Cobrança pelo Uso da Água no Comportamento do Usuário. Tese de D.Sc., COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro.
SETTI, Arnaldo Augusto et al. Introdução ao gerenciamento de recursos hídricos. 2.ed. Brasília: Agencia Nacional de Energia Elétrica; Agência Nacional das Águas, 2001. 145 p.
STEWART, B.A. & NIELSEN, D.R. Irrigation of Agricultural Crops. Madison, American Society of Agronomy, Inc.; Crop Science Society of America, Inc; Soil Science Society of America, Inc. 1990. 1218p
TUCCI, C.E.M., 1993, Hidrologia Ciência e Aplicação, Porto Alegre, Editora da Universidade/ABRH.
http://www.comitepcj.sp.gov.br/comitespcj.htm
http://www.ana.gov.br.