II Sapea - Seminário de Apresentação do Projeto de Engenharia Agronômica

Alunos apresentaram projetos para equipe de avaliadores (crédito: Gabriela Martins)
Editoria: 

Na última semana de novembro, nos dias 26 a 30, aconteceu na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) o II Sapea - Seminário de Apresentação do Projeto de Engenharia Agronômica, com a exposição de painéis que apresentam os trabalhos finais da disciplina de Preparação do Projeto de Pesquisa em Engenharia Agronômica.

A disciplina foi criada com o intuito de colaborar com o processo de construção do projeto de pesquisa para que o estudante possa desenvolver seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), com mais subsídios teóricos do campo da metodologia de pesquisa. O objetivo é apresentar ao estudante os elementos constitutivos de um projeto de pesquisa e definir a base teórica e conceitual. Esse ano, o seminário teve apoio da Divisão de Biblioteca da Esalq e dos monitores das disciplinas. “A Biblioteca é o que acomoda as pesquisas, portanto, era o lugar ideal para fazer o seminário”, disse a professora Rossebely Nunes Marques, do Departamento de Economia, Administração e Sociologia, coordenadora da mostra.

O evento Sapea está em sua segunda edição, contou com a participação de 190 estudantes do 4º semestre de Engenharia Agronômica. Alguns estão envolvidos com estágios e, com a exposição, têm a oportunidade de amadurecer e compartilhar suas experiências e veem na disciplina a oportunidade de afinar uma área para pesquisa. “É muito comum o estudante querer trabalhar com algum tema, mas sem qualquer ideia formada. É um grande universo, mas certamente, contribuímos para o amadurecimento, crescimento científico, espírito de coletivo e profissionalismo”, contou a professora.

Flavio Henrique Mendes, doutorando em Ciências Florestais, foi um dos monitores do evento. “O Sapea representa, para muitos alunos, a primeira experiência científica. Nesse evento, além de realizarem networking, eles têm a oportunidade de apresentar suas pesquisas e aprimorar as técnicas de comunicação, que é fundamental em qualquer área do conhecimento”.

Um dos expositores foi Rodolfo Jordão da Silva Filho. “A pesquisa dentro da universidade é algo muito importante, traz a possibilidade de abrir a mente sobre a pesquisa, o comprometimento é com a disciplina então podemos imaginar e criar muitas alternativas de pensamentos sobre o que realmente a gente quer fazer”.

O professor Evaristo Marzabal Neves, do Departamento de Economia, Administração e Sociologia, avaliou o seminário. “Fiquei encantado com a intenções dos projetos de pesquisa de alguns alunos pela motivação na apresentação, semente da iniciação científica em campo fértil, e pela forma de comunicação diante de inúmeros colegas. Fiz algumas perguntas e fiquei satisfeito pelas respostas dos alunos, na compreensão de que a boa comunicação é fundamental”.

Para um dos monitores, Lucas Fillietaz Balcão, doutorando de Ciência Animal e Pastagem, este evento foi importante também para os estagiários da disciplina. “Foi um grande aprendizado, desde a organização até a avaliação dos projetos. Podemos dizer que uma boa parte dos temas escolhidos pelos alunos para o desenvolvimento de seus projetos tem alguma relação com a temática da sustentabilidade”.

Os alunos apresentaram esses projetos para uma equipe de avaliadores. “O meu trabalho é em relação ao comportamento de bezerros leiteiros, para avaliar como o comportamento digestivo desses animais, seja em dieta liquida ou sólida, interfere neste comportamento, que afeta o desempenho destes animas”, disse Letícia Franco Savino, estudante e umas das expositoras.

Texto: Gabriela Martins Spolidoro | Estagiária de Jornalismo

Revisão: Caio Albuquerque

05/12/2018

Exposição contou com 190 estudantes (crédito: Gabriela Martins)