Cátedra Luiz de Queiroz

Versão para impressãoEnviar por email

A Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP), anunciou em 10 de outubro de 2017 a instalação da Cátedra Luiz de Queiroz, que foi aprovada por sua Congregação, em 25 de maio de 2017, com a publicação da Portaria GR USP n.º 6978, de 5 de setembro de 2017.

Foi também aprovada pela Congregação, em 31 de agosto de 2017, a composição do Conselho de Governança (4 docentes e 1 membro externo de notório saber, com mandato de 3 anos): Ministro Alysson Paolinelli (Presidente do Conselho Consultivo do Fórum do Futuro); Paulo Saldiva (Diretor do IEA/USP); Durval Dourado Neto (Diretor da Esalq/USP); João Roberto Spotti Lopes (Vice-diretor da Esalq/USP); Celso Omoto (Docente Titular do Depto. de Entomologia e Acarologia da Esalq/USP); Luis Eduardo Aranha Camargo (Docente Titular do Depto. de Fitopatologia e Nematologia da Esalq/USP).

A Cátedra Luiz de Queiroz, iniciativa apoiada pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, tem a finalidade de promover reflexões e atividades interdisciplinares, regional e globalmente, sobre temas relativos ao desenvolvimento e sustentabilidade de Sistemas Agropecuários Integrados e suas aplicações com o ambiente e com a sociedade.

Titulares da Cátedra

Ciclo 2017/2018 - Roberto Rodrigues

Indicado pela Congregação em 14 de setembro de 2017, com posse em 10 de outubro de 2017, Roberto Rodrigues é engenheiro agrônomo formado pela Esalq/USP em 1965 e Doutor Honoris Causa pela Unesp em 1998, é coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas e embaixador especial da FAO para o Cooperativismo. É Conselheiro de diversas empresas, entidades classistas e acadêmicas nacionais e internacionais.

Foi Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) de 1985 a 1991, Secretário de Agricultura do Governo Paulista entre 1993 e 1994, Presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB) de 1993 a 1996, Presidente da Aliança Cooperativa Internacional de 1997 a 2001, Presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) de 2000 a 2002, Presidente da Academia Nacional da Agricultura da SNA de 2011 a 2015. Foi Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento entre 2003 e 2006.

Plano de Atividades: as ações desenvolvidas, entre outubro de 2017 e dezembro de 2018, foram:

1. Políticas Públicas na Agricultura (Plano de Estado apresentado aos candidatos à Presidência da República, culminando com a publicação do livro Agro é Paz, organizado pelo Catedrático com análises e propostas para o Brasil Alimentar o mundo a partir da visão de grandes especialistas brasileiros);

2. Lideranças na Agricultura (A5) (Agricultural Academic Alliance) (com a viabilização de programas acadêmicos internacionais por meio do envolvimento das melhores universidades de Ciências Agrárias do Mundo - Wageningen University and Research Center; University of California-Davis; China Agricultural University; Cornell University e Universidade de São Paulo (Esalq/USP);

3. Prêmio Novo Agro (iniciativa conjunta da Esalq/USP e Banco Santander, com participação na definição do escopo técnico);

4. ESALQSHOW - Inovação no Agro (consolidação o Fórum relacionamento da Universidade com o setor produtivo).

As atividades realizadas entre outubro de 2017 e dezembro de 2018 contaram com o apoio do Banco Santander; Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA); FIESP; OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e UNICA.



A publicação está disponível para consulta on-line e/ou para download (link). 

Os interessados em receber um exemplar devem consultar as informações sobre o custo da postagem no site da Biblioteca da Esalq/USP (link) (distribuição gratuita, somente é cobrado o valor da postagem via Correios). A retirada do exemplar pode ser feita pessoalmente entre segunda e sexta-feira, das 8h às 18h, na Biblioteca Central da Escola. Serão atendidos mediante disponibilidade de estoque.

 

Ciclo 2019 - Marcos Jank

Indicado pela Congregação em 12 de dezembro de 2018, com posse em 17 de janeiro de 2019, Marcos Jank é engenheiro agrônomo formado pela Esalq/USP em 1984, com Mestrado em Política Agrícola pelo Institut Agronomique de Montpellier, França, em 1988, Doutorado em Administração pela FEA/USP em 1996, Pós-Doutorado pela University of Missouri-Columbia (2000) e Georgetown University (2001) nos Estados Unidos e Livre Docência pela Esalq/USP em 2002.

É presidente da Aliança Agro Ásia-Brasil (Asia Brazil Agro Alliance - ABAA), iniciativa que reúne entidades exportadoras (ABIEC, ABPA e UNICA) com o objetivo de aprimorar a representatividade do agronegócio brasileiro nos países asiáticos. Desde maio de 2019, assumiu a posição de professor e pesquisador sênior no Insper, tornando-se coordenador do Centro de Agronegócio Global da entidade.

Foi Diretor de Assuntos Corporativos da BRF para a região Ásia-Pacífico, Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Presidente do Instituto de Estudos do Comércio e das Negociações Internacionais (ICONE) e Especialista em Integração e Comércio no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington.

Plano de Atividades: as ações a serem desenvolvidas envolvem:

1. Inserção Global do Sistema Agroalimentar: Estratégia e Políticas (organização de seminários e debates com a comunidade esalqueana para discutir os desafios da inserção internacional do agronegócio brasileiro, com a presença de estudiosos e especialistas nos principais sistemas agroalimentares exportadores com potencial de comércio e/ou de atração de investimentos. Ao mesmo tempo, pretende-se elaborar um livro sobre as perspectivas das relações Brasil-China nos setores de agricultura, alimentos e bioenergia);

2. Lideranças na Agricultura (A5) (Agricultural Academic Alliance) (apoiar o processo de consolidação de uma sólida parceria entre as melhores universidades de Ciências Agrárias do mundo);

3. Prêmio Novo Agro (apoiar o processo seletivo do Prêmio, iniciativa conjunta entre Esalq/USP e Banco Santander);

4. ESALQSHOW - Inovação no Agro (consolidar o Fórum relacionamento da Universidade com o setor produtivo).